sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Governo anuncia plano de contigência para as escolas

Ana Jorge, ministra da Saúde, e Maria de Lurdes Rodrigues, ministra da Educação, apresentaram as linhas gerais do plano de contingência para a gripe A, nas escolas.



Projecto «Ler+, Agir contra a Gripe»


No âmbito das acções de prevenção da gripe em meio escolar, a Direcção-Geral da Saúde, o Plano Nacional de Leitura, a Rede de Bibliotecas Escolares, a Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular e a Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas desenvolveram o Projecto «Ler+, Agir contra a Gripe» que, no ano lectivo 2009/2010, irá impulsionar um conjunto de iniciativas relacionadas com a leitura e a escrita que contribuem para melhorar os níveis de literacia em saúde e a prevenção das doenças transmissíveis, em especial da Gripe.

Fonte: Direcção-Geral da Saúde


quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Actividades plásticas em creche


Sugestões de actividades

Desenho:

· Podemos dar-lhes ceras ou giz húmido para desenharem sobre papéis, caixas, objectos de diferentes tamanhos, cores e texturas.

Pintura:

· Um pincel leve e médio para “brincar” com água (pintar) sobre o chão, por exemplo, sobre uma parede ou papel que deixe marca ao humedecê-lo.

· Se possível, trabalhar de pé, na parede ou com a mesa como limite, e com papéis muito grandes, que lhe permitam movimentos amplos, inclusivamente caminhar enquanto trabalha.

· Deixar que utilizem livremente as suas mãos sem indicar o uso de uma ou outra… ou das duas.

· Podem trocar o suporte e o objecto para deixarem marca; podem trocar o espaço vertical pelo horizontal.

Rasgagem:

· Rasgar o papel é outra actividade muito importante do ponto de vista da psicomotricidade; rasgar aos bocadinhos papel de todo o tipo, primeiro grande e depois pequeno, guardá-lo quando terminar o jogo (que pode ser até com música), e noutro dia colar sobre caixas ou objectos vários, pois nem sempre tem que ser um trabalho bidimensional.

Colagem:

· Uma das maneiras de colar papel de que as crianças muito gostam, é colocar pedaços de fita adesiva ao redor da mesa, ou colados nas paredes, para que os possam retirar, voltar com eles e colá-los sobre uma radiografia ou papel de cor. Gostam de caminhar (sobretudo os que não param quietos) para irem buscar os pedacinhos de fita, voltar com eles e colá-los. Vão e vêm, fortalecendo também, dessa maneira, a sua marcha.

· Colar papelinhos numa folha é outra actividade; molhando o dedo em cola e sustendo o papel na outra mão, põem a cola e colam o pedaço de papel na folha ou caixa. Sempre a cola sobre o objecto a colar, nunca sobre o papel. Desta maneira fortalecem a “pinça”, a coordenação óculo-manual e o controlo do espaço, entre outras aprendizagens.

Massas:

· Para “experimentar”, a primeira coisa poderá ser a massa de farinha e sal, porque é a que menos gostarão de comer.

· Dar-lhes uma base de apoio e ir juntando, para que explorem, pauzinhos, colherzinhas e outros elementos para enriquecer o jogo.

María Cristina Grillo

Educadora de Infância

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Expressão plástica na creche


Permissas fundamentais a ter em conta


· As técnicas são meios para chegar a um fim.

· Partir dos conteúdos curriculares seleccionadas e, a partir deles, escolher as técnicas.

· Deve começar-se uma técnica quando já estiverem adquiridos hábitos de trabalho e de higiene.

· Poucas técnicas, muitas vezes, mas sobre suportes diferentes e com elementos que deixem diferentes marcas.

· Crianças de pé: em superfícies verticais ou horizontais, sobre mesas largas ou uma por detrás da outra.

· Crianças sentadas: no chão quando a técnica não seja pintura, para evitar deslocações durante o trabalho.

· Realizar actividades individuais e de grupo.


Para começar a trabalhar:


· O diagnóstico do grupo e das possibilidades de cada criança. Desta maneira não frustaremos as crianças, nem nos frustaremos a nós ao não conseguir levar até ao fim alguns trabalhos.

· Cada educador saberá quando o seu grupo está preparado para começar a tomar contacto com os diferentes materiais da plástica.


María Cristina Grillo

Educadora de Infância

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Pintura na creche

Miminho.... Obrigada Fada Sininho!

REGRAS: listar 8 coisas que gostarias de fazer antes de morrer, indicar 8 blogs para fazer a lista e avisar os blogs escolhidos.


As 8 coisas que gostaria de fazer ou ter:
  1. Conseguir o 1º emprego como educadora
  2. Continuar com esta vontade em aprender
  3. Casar
  4. Ter filhos
  5. Ver os meus pais felizes
  6. Saúde
  7. Conhecer Portugal de Norte a Sul e Regiões Autónomas
  8. Felicidade
Obrigada à Fada Sininho por me ter concedido estes 8 desejos.

Os 8 blogs a que m vou conceder 8 desejos são:
  1. A Rita na Terra dos Sonhos
  2. Jardim da Diana
  3. Sítio da Sara
  4. As Traquinices dos miúdos
  5. Crescer em Movimento
  6. Na pré com meninos e meninas
  7. Os Malandrecos
  8. Pequenos Patifes

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Expectativas dos pais


Partilha de duas educadoras na Revista Educadores de Infância nº21 de Janeiro de 2007

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Gosto muito dos miminhos!



As regras são as seguintes:

1- FAZER REFERÊNCIA AO SELO E PUBLICÁ-LO;
2- DIVULGAR AS REGRAS;
3- COMPARTILHAR 5 COISAS QUE VOCÊ MAIS GOSTA DE FAZER;
4-INDICAR 10 BLOGS PARA ENVIAR O SELO;
5-INFORMAR CADA UM DOS BLOGS.

Coisas que mais gosto:
  1. namorar
  2. estar com a família
  3. estar rodeada de crianças
  4. ler
  5. navegar na net



"Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda." (Paulo Freire)

Regras para pegar o selinho:
1- copiar o texto acima

2- Linkar o blog doador

3- Escolher 10 blog´s e avisá-los do selinho.





Mais um miminho!


Um muito obrigada ao blog A Rita na Terra dos sonhos pelo miminho!

Como a magia, o encanto, a informação e o respeito pela Educação de Infância encontram-se (felizmente) em alguns espaços da blogoesfera, aqui vai a nomeação de 5:



A adaptação à creche

Expectativas dos pais

Quando os pais escolhem uma creche criam as primeiras expectativas que irão ter um papel fundamental em toda a adaptação: como experienciam o espaço-creche e o espaço-sala, a primeira impressão do educador e do pessoal auxiliar, os sentimentos que têm em relação à forma como se vai processar a separação... são aspectos determinantes em todo este processo.

Papel do educador

O educador tem um papel preponderante nesta fase, organizando e estruturando o ambiente educativo para que seja possível uma adaptação harmoniosa.

Reunião de pais

Antes de iniciar o ano lectivo, o educador deve sempre procurar colocar-se no papel dos pais a fim de criar uma maior empatia e compreensão dos sentimentos e angústias vividos por estes.

Sugiro a realização de uma reunião de pais, no espaço da sala, um ou dois dias antes da criança ingressar na creche. Nessa reunião será possível conhecerem-se, falarem sobre as regras da instituição e da sala, apresentar o Projecto Educativo da Instituição, falar sobre os objectivos desenvolvimentais e das rotinas e procurar responder tranquilamente a todas as dúvidas.

Clique aqui, vai encontrar uma ideia para pôr em prática na 1º reunião de pais.

Sala

No que diz respeito à sala, pretende-se que a mesma seja uma continuidade do espaço familiar, onde todos (pais e bebés) se sintam seguros. Nesta perspectiva, a sala deve ser um espaço aberto, onde os pais possam estar, sentar no tapete e brincar com o bebé.
Por questões de higiene, algumas instituições não permitem a entrada dospais na sala, este obstáculo pode ser contornado. Uma sugestão será a utilização de "botas de plástico" (aquelas que se usam em ambiente hospitalar) que os adultos colocam sobre o seu calçado.


terça-feira, 11 de agosto de 2009

Contributos para a construção do Projecto Educativo


O Projecto Educativo de Escola e o Plano Anual de Actividades são, a par do Regulamento Interno, instrumentos fundamentais da autonomia da escola. É fundamental que os mesmos sejam realistas, flexíveis, adaptados à realidade de que emergem e a que se destinam, simples, exequíveis, capazes de contribuir para que sejam alcançados os objectivos traçados.

Índice

Introdução
  • O porquê de um projecto educativo
  • Apresentação do projecto
  • Enquadramento teórico

Definição do problema/realidade
  • Caracterização do meio sócio-cultural-económico, geográfico, demográfico.
  • Antecedentes, história da instituição, do agrupamento, do projecto.
  • Descrição do contexto físico (espaços), social, sócio-económico e da população escolar (docentes, pais, discentes e alunos)
  • O problema, levantamento das necessidades/problema, identificação e justificação - o porquê.
Proposta do projecto

  • Justificação e viabilidade de execução (fundamentação)
  • Objectivos gerais/hipóteses - o que pretendermos
  • Finalidades - para quê
  • Actividades no horizonte temporal
  • Recursos materiais, humanos, institucionais
  • Limites económicos/orçamento
Metodologia

  • Recolha de dados, instrumentos e procedimentos
  • Estratégias, parcerias, articulações
Avaliação dos resultados

  • Apresentação dos resultados
  • Análise dos resultados
  • Calendário
  • Divulgação
Conclusão/anexos

  • Plano de actividades
  • Regulamento
  • Avaliações
  • Relatório
  • Divulgação

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Móbile para berçário

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Histórias de Encantar... E Aprender a Reciclar

Ao clicar na imagem da história, poderá descarregar a mesma.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Conhecer a criança através da Astrologia


Segundo o astrólogo Paulo Cardoso, a Astrologia dá-nos indicações importantes para perceber a evolução de uma criança e para aprender a lidar com essas energias.

A criança Carneiro (21 de Março a 20 de Abril)
É um ser competitivo, que não encara as dificuldades com medo, antes como mais um desafio. Atire-se de cabeça para as situações, já que é muito impulsiva. A sua assertividade e necessidade de afirmação podem descambar para a agressividade.

A criança Touro (21 de Abril a 20 de Maio)
Muito realista e com um forte sentido prático. É do tipo "ideias fixas", pelo que não é fácil de convencer. Esta teimosia, ou obstinação, é um dos traços do seu caractér mais difíceis de lidar. O pequeno Touro é reservado e não é dado a muitas palavras.

A criança Gémeos (21 de Maio a 20 de Junho)
Comunicativa, irrequieta e curiosa. Tem grande necessidade de movimento, físico e intelectual, aptidão para a argumentação e ainda a flexibilidade, pelo que pode ser considerada uma criança nervosa e instável, com dificuldades em se concentrar.

A criança Caranguejo (21 de Junho a 22 de Julho)
Afectuosa e sensível, tende a tratar as outras crianças com um tom paternalista e protector. Por outro lado tende a ser muito possessiva, quer nos afectos, quer em relação àquilo que considera seu, como é o caso dos brinquedos.

A criança Leão (23 de Julho a 22 de Agosto)
É naturalmente autoconfiante e senhora de si. Forte presença e personalidade, gosta de ser o alvo das atenções. Afectivamente é possessiva e ciumenta e não gosta de ficar em segundo plano. Os desafios em vez de a intimidarem estimulam-na.

A criança Virgem (23 de Agosto a 22 de Setembro)
Tímida e discreta, mas muito observadora. Pode ter tendência para se isolar em demasia. Por princípio é um ser organizado e perfeccionista mas sensível ao stress, sentindo-se muito angustiado se não for capaz de atingir um objectivo.

A criança Balança (23 de Setembro a 22 de Outubro)
Tem um charme muito especial e é muito sociável, evitando sempre o confronto e a violência. Detesta estar sozinha e aprecia a companhia das outras pessoas, gostando de conviver. A sua maior dificuldade é decidir-se.

A criança Escorpião (23 de Outubro a 21 de Novembro)
Não é fácil de conhecer nem de perceber o que lhe vai na alma. Apesar de calada e misteriosa, é extremamente observadora e tem uma capacidade notável para perceber os pontos fracos das outras pessoas. Tem um sentido de estratégia notável.

A criança Sagitário (22 de Novembro a 21 de Dezembro)
É talvez das crianças mais extrovertidas e bem-dispostas do zodíaco. Parece ter energia para dar e vender, aprecia os desafios e não tem medo de enfrentá-los. É uma criança autónoma e independente desde cedo.

A criança Capricórnio (22 de Dezembro a 19 de Janeiro)
Reservada, prima pela discrição e tem os pés bem assentes na terra. Poderá parecer lenta em termos de raciocínio, mas a verdade é que lhe interessa perceber o porquê das coisas. É uma criança ambiciosa, metódica e organizada.

A criança Aquário (20 de Janeiro a 18 de Fevereiro)
Inteligente e criativa, mas também muito irrequieta. Gosta de brincadeiras de equipa, tendo um espírito gregário. É solidária com os amigos, em especial com os mais fracos, os quais procura ajudar e defender.

A criança Peixes (19 de Fevereiro a 20 de Março)
Tem uma sensibilidade especial, muito intuitiva, que desde cedo denota uma verdadeira empatia para com as outras crianças. Sonhadora, tem uma imaginação muito fértil. Tímida e introvertida, tem contudo um interior muito rico.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Projecto Educativo de Escola


O que é?

"O Projecto Educativo de Escola é um documento de caractér pedagógigo que, elaborado com a participação da comunidade educativa, estabelece a identidade própria de cada escola através da adequação do quadro legal em vigor à sua situação concreta, apresenta a missão da escola, o modelo geral de organização e os objectivos pretendidos pela instituição e, enquanto instrumento de gestao, é ponto de referência orientador na coerência e unidade da acção educativa."

Costa (1996, p.10) in Homem L., Cadernos de Educação de Infância, nº46

Função do Projecto Educativo
  • Ajudar a explicitar esse projecto implícito, para compreender se, de facto, e colectivamente, a organização corresponde ao que é desejado pelos diferentes intervenientes (se está a responder ao desenvolvimento e aprendizagem das crianças e a atender às necessidades dos pais);
  • Servir de referência a uma dinâmica de transformação;
  • Facilitar a resolução de problemas, a gestão de recursos e o trabalho formativo em equipa.
Blog Widget by LinkWithin